quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Sinopse - Believe.

Personagens:


Charlotte Evans


Brasileira, 17 anos, é belieber roxa, fofa, meio tímida, perdeu sua mãe com 7 anos e por isso veio morar em Los Angeles, ama cantar, ler, terminou a escola, pretende fazer faculdade de música ou jornalismo.
Justin Bieber



Canadense, 18 anos, fofo, extrovertido, cantor, famoso, caridoso, preguiçoso, amável, romântico, nasceu em Ontario, mais se mudou para Los Angeles por causa do trabalho, seus pais são separados, e tem dois meio-irmãos: Jaxon Bieber e Jazmyn Bieber 

Anna Marik (melhor amiga)



Nasceu na Inglaterra, mais mora em Los Angeles também. 17 anos, é fofa, atirada, bem extrovertida, ama moda, e pretende fazer faculdade do mesmo. É amiga de Charlotte dês de quando ela se mudou para Los Angeles. É smiler, e odeia o Justin Bieber.

Mia Stwart (melhor amiga)




É americana, nasceu em Los Angeles mesmo, 17 anos, conheceu Charlotte na escola, com 10 anos, era inimiga dela, mais depois virou melhor amiga dela, é meio fria, é bem tímida. Quer fazer faculdade de Biologia. Mora com sua mãe que é viúva, seu pai morreu quando foi buscar ela na escola, sua mãe não a trata bem, porque ela fala que foi por sua causa que seu pai morreu. Curte mais rock, mais não tem nada contra o Justin.




 A mãe de Charlotte morreu num acidente de moto, e seu pai Noah, que nasceu nos Estados Unidos, resolveu voltar pra sua terra, para mudar de vida. Seu pai trabalha e um famoso canal de tv americano, como jornalista. E vem dai o desejo de Charlotte fazer faculdade de jornalismo. Charlotte apoia, e protege bastante sua bff Mia, que é maltratada por sua mãe. Sua vida ia indo, quando encontrou seu ídolo, Justin Bieber, e dai sua vida mudou completamente. Surpresas vem com a nova IB believe. Aguardem o primeiro capítulo;


quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Capítulo 3 - I Need u


-Mais o seu pai não te beija na boca...-Não consegui nem falar, e ele veio pra cima de mim me beijando. Dei passagem pra sua língua. Seu beijo era doce, leve, era calmo. Mais ele era um idiota, depois que eu sai de transe, beijando ele, eu empurrei ele, e ele bateu as costa na pia, e acho que doeu.
-VOCÊ É IDIOTA GAROTO?
-PRECISA ME EMPURRAR GAROTA?
-VOCÊ ME BEIJOUUUUUUUUU!
-AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH. -Ele gritou e sai do banheiro batendo a porta do quarto com tudo.

O JUSTIN TÁ LOOOOOOOOOUCO? COMO ELE ME AGARRA ASSIM? Eu odeio ele manooooooooooooooooooo. Tomare que ele tenha se machucado quando ele batou as costas por favor. Eu tava no banheiro olhando pro nada, quando me toquei, fui pro quarto, coloquei minha cara no meio do travesseiro e comecei a chorar. Fiquei lá chorando feito uma retardada, quando eu ouço a porta se abrindo, não tirei minha cara do travesseiro e fiquei esperando que a pessoa que entrou falar alguma coisa. Senti que alguém sentou na cama, e começou a passar a mão no meu cabelo. Me virei, e vi o Justin.
-Desculpa Bri.-ele disse olhando pra baixo.
-Bri?
-Para por favor. Você vai me desculpar? -percebi que ele tava realmente arrependido.
-Pelo o que?
-ué, por ter de beijado.
-Ah.
-Desculpa?
-Tá desculpo. Me desculpa também por ter te empurrado, acho que machucou.
-Tudo bem. -Ele deu uma coradinha- me dá um abraço?
-Vou pensar no seu caso. -ele forçou um sorriso.
-Para de ser teimosa e me abraça logo. 
Quando ele foi se aproximar pra me dar um abraço, nossa boca ficou bem perto uma da outra de novo, ai ele me beijou. Eu não fiz nada, parecia que eu queria o beijo dele, mais não. Eu odiava ele. Esse beijo foi mais longo, mais intenso, quando acabamos ele olhou pra baixo.
-É, hm... desculpa de novo Bright, eu sou um idiota. 
-Mas... -Ele não deixou eu terminar de falar, e saiu do quarto. -JUSTIN!!
Não sei porque mais comecei a chorar de novo, sou muito mole, choro por tudo, que saco. Dessa vez eu não sabia o motivo por eu estar chorando, não sei se foi pelo fato de ele ter me beijado de novo, se era pelo fato de eu estar sentindo dor, ou pelo fato de eu precisar do colo da minha mãe, e desabafar, só sabia que tava chorando. Chorei tanto que eu adormeci.

Bright OFF / Justin ON

Ai que saco, eu sempre estrago as coisas. Eu estou louco, loucamente apaixonado por ela. Eu não consigo me controlar, quando eu vejo aquela sua boca, é como uma droga pra mim, eu a vejo, e num impulso a beijo. Conheço ela a 2 dias, e já estou apaixonado, nossa. Nunca fui assim, ela não dá a mínima pra mim, ela deve me odiar, ainda mais pelo oque aconteceu hoje, mais eu ainda vou conquista-lá, ela ainda vai ser minha. Quando sai do quarto dela, percebi que ela me chamou, eu não quis voltar, eu iria fazer outra merda. Desci e decidi ir embora, não queria mais ficar ali. Dei tchau pra todos, e entrei no meu carro. Eu tava com uma dor no coração, nenhuma menina nunca me ignorou, não estava acostumado com isso, bati a cabeça no volante, e comecei a chorar. Minha mãe sempre me dizia que quando precisamos chorar, devemos chorar, que isso não mostra que você é fraco, mais sim, que você tem sentimentos. Fiquei um pouco com a cabeça no volante, e ouvi a porta do carro se abrir. Olhei pro lado, e vi que era a Bright.
-Oi.
-Oi -disse passando a mão no olho.
-Tava chorando?
-Eu... eu... tava.
-Porque?
-Porque Bright? PORQUE EU SOU LOUCAMENTE APAIXONADO POR VOCÊ, E OQUE VOCÊ FAZ? VOCÊ ME ODEIA, AGENTE NEM SE CONHECEU DIREITO, E VOCÊ JÁ ME JULGA METIDO, CHATO E INSUPORTÁVEL, PELO POUCO QUE EU TE CONHEÇO EU JÁ ME APAIXONEI, PELO POUCO QUE EU TE VI, JÁ FIQUEI VICIADO NO SEU OLHAR, NA SUA BOCA, NO SEU CORPO. BRIGHT EU TE AMO, PARA DE ME TRATAR ASSIM, DÓI, DÓI MUITO ISSO. -Eu disse gritando
Caiu uma lágrima do meu olho, e percebi que a Bright tava chorando também.
-Justin... eu... eu sinto muito... sabe, eu sou uma idiota mesmo, eu sinto muito se eu te fiz sofrer, mais eu acho que você devia me conhecer melhor, antes de ter certeza que tá apaixonado por mim. Eu sou um monstro, ridícula, não se apaixone por mim.
-Bright, pelo pouco que eu te conheço eu sei que você é a mulher da minha vida, monstro, ridícula? haha, se ainda não conheceu a Selena. Bright você é perfeita, perfeita pra mim. Me dá uma chance por favor?
-Justin, meu coração tá em pedaços, eu não sei se alguém pode arruma-lo.
-Mais você nem tentou. -Eu me aproximei dela de novo, e a beijei. Esse beijo foi mais desejado pelos dois, não foi um beijo pego de surpresa. Eu a beijei com carinho, com amor. O beijo dela, era dos deuses, maravilhoso, sem palavras. Quando ficamos sem fôlego, paramos.
-Bright, desculpa de novo.
-Tudo bem Justin. Acho que eu vou... é...
- Vai oque?
-Acho que vou te dar uma chance.
-SÉRIO?
-É só pra saber como é, pra ver se meu coração tem chance de se recuperar, pra ver se eu estou realmente...
-Não vai terminar a frase?
-Esquece.
-Oque você ia falar no final?
-Pra ver se eu realmente estou apaixonada por você.
-Você gosta de mim?
-Eu não sei, meus pensamentos estão confuso. Eu não sei.
-Eu te dou o tempo que quiser, pra pensar direito.
-Acho melhor.
-É.
-Justin?
-Oi.
-Me desculpa?
-Pelo oque?
-Por ter entrado na sua vida.
-Desculpar pra que? isso foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida.
-Você ainda vai ser arrepender de ter me conhecido.
-Do jeito que você fala, parece que é um demônio, mais na verdade é uma princesa.-ela riu
-Obrigada.
-Te amo.
-é... eu... eu também.

Justin OFF / Bright ON.

Eu não sabia mesmo oque eu estava sentindo, por um momento eu o odiava, queria mais que ele morresse. Mais por um segundo, eu o amava, eu gastava dele. Era uma mistura de raiva, ódio, amor, paixão, carinho, eu estava tendo sentimentos que eu nunca senti. É bem difícil pra mim. Eu não consigo confiar mais em ninguém parece. Eu queria realmente saber porque o Justin se apaixonou por mim. Ninguém se apaixona por mim, eu sou uma ridícula. O mais difícil é que ele tá apaixonado por mim, mais me conhece a dois dias, acho que ele não tem certeza se me ama. Eu, pela minha vez, não sabia se sentia ódio ou amor por ele, estou tão confusa. Fiquei de bobeira, quando o Justin me acorda dos meus pensamentos.

-Tá melhor?
-Um pouco.
-Vamos entrar?
-é, vamos.
Saímos do carro, e fomos em direção a casa. Quando entramos, o Usher e meu pai se virou para nós. 

-Parece que voltaram a se entender. -meu pai falou.
-É acho que sim. -O justin falou olhando pra mim.
-É.
-Tá melhor Bri? -O Usher falou.
-Acho que sim.
-Estão com fome? -Usher perguntou.
-Sim. -Eu falei, fazendo uma cara de dor, acho que o Justin riu.
-Conheço um lugar ótimo aqui. -Meu pai falou, se virando pro Usher.- Acho que vocês vão gostar.
-Então vamos. -O Justin falou, pegando a chave do seu carro, que tava em cima da mesa.
-Vamos.
Saímos da casa, e entramos no carro do Justin, quando chegamos lá, eu fiquei de boca aberta o restaurante era realmente incrível.

~CONTINUAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

Gente, desculpa pela demora, e por ter ficado pequeno o texto, mais como começou minhas aulas, e eu tenho curso de tarde, fica meio difícil escrever, tentei fazer o maior possível, espero que entendam. Qualquer coisa meu twitter @pfvrbiatris (eu mudei tá?) obrigado a vcs beliebers lindas, e comentem ai oque acharam :)

domingo, 5 de agosto de 2012

Capitulo 2 - I Need u

Afê, o Justin era o maior metidinho, não dá pra ser gentil com algum cara desses. Nem sei como vou aguentar ir nesse tal "passeio", mais realmente, não foi essa educação que ele meu deu. Mais não vou ser legal com ele, só normal. Pelo meu pai... pelo meu pai... fiquei repetindo isso na minha cabeça até pegar no sono e dormir.




Acordei com alguém me cutucando. Abri os olhos com dificuldades e vi meu pai.
-filha, acorda.
-só mais 15 minutinhos paiêe.-eu disse colocando o travesseiro na minha cara.
-não, você prometeu que ia acordar cedo... vamos filha! -bufei, e sentei na cama.
-tá.
-vamos logo, vê se não demora viu.
-tá pai, tá bom, to indo.
Percebi que ele tinha aberto as cortinas do meu quarto, e que tava vindo uma claridade enorme da janela. Me levantei da cama e fui até o banheiro, tomei um banho, e fiz minha higiene diária. Sai do banheiro, e vasculhei meu guarda roupa todo até achar um biquini que me agradou, então eu o puis. Coloquei um vestidinho por cima, coloquei meu celular e uma troca de roupa dentro da minha bolsa, apaguei as luzes do meu quarto, e desci pra sala. Meu pai tava pegando umas coisas dentro do armário da sala.
-Vamos?
-opa, vamos.
-achou oque tava procurando?
-não.
-hm.
-Vamos então. -Ele disse pegando as chaves do carro que tava em cima do sofá.
Demorou umas meia hora pra chegarmos nessa tal praia. Quando chegamos, vi que ela era realmente linda. Pensei que seria maior, mais era uma praia pequenininha. Quando avistamos Usher, que estava na frente de um quiosque, fomos até ele.
-Eai Usher. -meu pai e ele fizeram um toque estranho.
-Eai brow.
-Bela praia.
-Não é? -quando ele terminou de falar olhou pra mim- Como vai senhora Bright?!
-Estou bem, e o senhor?
-senhor não, não sou tão velho assim. -ele deu uma risadinha de lado, e meu pai soltou uma gargalhada.
-Claro que não é.
-Bom, daqui a pouco Justin está aqui. -meu pai olhou pra mim.
-hum. 
Até tinha esquecido desse detalho. O Bieber metido vai estar com nós, af. Ficamos tomando uma água de coco,  e olhando para o mar. Até que eu vejo alguem vindo em nossa direção. Af, era ele, o senhor Bieber ¬¬
-EAI GALERA! -Ele disse, fazendo outro toque estranho com o Usher e com o meu pai- Eai senhora Bright.
-oi. -Percebi que meu pai corou.- tudo bom?
-TUDO ÓTIMO! EAI, VAMOS NADAR GALERA! -ele disse se levantando.
Meu deus ele tava animado em.
-Eu não quero, vai você pai. -eu disse me ajeitando na cadeira.
-Vai você filha. -Percebi que ele queria que eu fosse mesmo pra conversar com o Justin, mesmo não tendo nada pra falar com ele. Resolvi ir, pelo meu pai...
-tá, eu vou fazer oque. -Levantei da cadeira e tirei meu vestido, quando eu tirei meu vestido, percebi que o Justin tinha mordido os lábios, mais ignorei.- Vamos Justin.
Quando entrei no mar, comecei a me afastar do Justin, e ir pro fundo, não queria conversar com ele.
-Se fosse for mais pro fundo, vai se afogar.-Não respondi -Ouviu?
-Virou meu pai agora Bieber?
-Precisa ser tão grossa comigo? estou só te alertando.
-Idiota -falei baixinho, mais acho que ele ouviu.
-Metida.
-Chato.
-Ignorante.
-Ridículo.
-Linda.
-QUÊ? 
-Linda. -Corei e fui andando mais pro fundo. Derrepente eu sinto uma mão nos meus braços. Eu me virei e ele tava mordendo de novo os lábios.
-Que foi agora?
-Porque não gosta de mim? -ele ficou derrepente sério, e com uma expressão meio triste.
-Porque você é metido.
-Você que é garota.
-af. -soltei meus braços da mão dele, e dei um mergulho. As ondas estavam forte, e eu não tava conseguindo subir pra superfície, tentava colocar meu pés no chão, mais acho que tava muito fundo. Comecei a engolir muita água, e fiquei muito desesperada. Começei a sentir uma tontura forte, e desmaiei. 


Bright Off/ Justin On.


Fui nessa praia só pra ver a Bright, e ela me trata assim? por favor né. Menininha metida. Ela era muito linda, os olhos dela me deixa paralisado, o sorriso dela é o mais lindo, mais ela era bem chata, e não gostava de mim. Pocha, o que eu fiz pra ela? agente nem conversou direito, que raiva. Eu tinha acabado de terminar com a Selena, ela me fez muito mal, ficou comigo só pela fama, e pela grana, quando apareceu outros famosos, ela me traiu. Vagabunda. Eu tava pensando olhando para o céu, dentro do mar, quando percebo que a Bright não tava conseguindo subir pra superfície, ela tava se afogando, nadei o mais rápido que pude até chegar nela, e a peguei nos meus braços. Voltei pra areia, e coloquei ela nela, seu pai e o Usher veio correndo ver oque tinha acontecido.
-ELA SE AFOGOU! -eu disse desesperado.
-AI MEU DEUS, PRECISAMOS FAZER ALGUMA COISA.
-CALMA GENTE -O Usher falou quando chegou até ela. Lembrei dos filmes, que sempre quando alguém se afogava, fazia respiração boca-a-boca, e fazia tambem aqueles movimentos no peito. Não pensei duas vezes, e fui em direção a sua boca, fiquei assoprando pra ver se ela acordava e nada. Comecei a fazer aquela massagem no peito, e a fazer a respiração. Fiz isso várias vezes, até que ela começou a cuspir água.
-BRIGHT, BRIGHT, VOCÊ TÁ BEM??????? -eu falei pegando no rosto dela.
-ai... eu to bem, mais to com um pouquinho de frio, e dor de cabeça.
-AI MEU DEUS FILHA, JÁ PENSOU SE ACONTECESSE ALGUMA COISA? NOSSA FILHA, AGRADEÇA AO JUSTIN ELE QUE TE SALVOU.
-hm... calma pai... e... obrigada justin por ter me salvado... e... me desculpa pelo oque eu falei. -ela falou colocando a mão em sua cabeça.
-tudo bem bright, me desculpe também.
-PRECISAMOS LEVAR ELA PRA MINHA CASA, ELA PRECISA DESCANSAR E TOMAR REMÉDIO! -O Usher disse, pegando Bright no colo.
-Deixa que eu levo ela Usher. -Eu queria levar a Bright, queria senti-lá.
-Tudo bem, leve ela pra minha casa -Ele apontou pra uma casa linda, que tinha alí perto.
-Ok.
A casa era realmente linda. Quando eu entrei eu subi lá pra cima, e entrei no primeiro quarto que eu vi. O quarto era lindo também. Coloquei ela numa cama que tinha lá, e ela me olhou.
-Tudo bem?
-mais ou menos.
-Vou chamar seu pai.
-calma...
-que foi?
-Desculpa.
-Você já me pediu desculpa, tá tudo bem.
-Mais é sério, desculpa mesmo, eu te achava o maior idiota, metido, mais eu nem te conhecia direito.
-Eu te achava linda, mais pelo seu comportamento, te achei metida também.
-Achava?
-acho.
-hm. -Eu fiquei muito próximo de seus lábios, e quando fui beija-lá, ela se afastou.
-Bom, vou chamar seu pai.
-Ok.
Desci de novo lá em baixo e o pai da bright tava fazendo uma sopa, eu acho. O Usher tava na sala assistindo tv.
-Bright está te chamando.
-Ah claro, tava fazendo uma sopa pra ela, já vou subir.
-ok.


Justin OFF / Bright ON


O Justin se aproximou da minha boca, mais eu me afastei, não queria beija-lo, eu não gostava dele ainda, só parei de odiá-lo. 
-Filha?
-Oi pai, entra... -eu disse com a voz fraca.
-Trouxe uma sopa pra você.
-To sem fome.
-Mais vai comer.
-Ah para pai.
-Termina de comer a sopa, e vamos embora.
-Não pai...
-não quer ir embora?
-Quero mais, o senhor tem que se divertir, não vai embora só por causa minha. O senhor trabalha demais.
-Filha você se afogou, precisa ir pra casa.
-Eu já to melhor pai, por favor, vamos ficar.
-To achando que o motivo de você ficar é outro. -Bufei.
-HAHA, e qual é o motivo?
-O motivo se chama Justin Bieber.
-Cala boca pai.
-Você gosta dele.
-PAIE, ELE É UM IDIOTA, EU AINDA NÃO GOSTO DELE.
-Se que sabe, mais dá pra ver que ele te olha de outro jeito, parece que gosta de você.
-Bom pra ele, porque eu não gosto dele.
-Tudo bem. Mais só te peço que não seja mal-educada com ele.
-Tá.
-Agora come a sopa. 
-OKAY ¬¬
Ele saiu do quarto, e eu olhei a sopa, o afogamento veio na minha cabeça, tive sorte que o Justin estava do meu lado. Comecei a pensar no Justin, não sei porque mais enquanto eu pensava no Justin, vinha a imagem do William na minha cabeça então. Comecei a ficar enjoada de novo, senti tontura de novo, mais na vez de eu desmaiar, senti vontade de vomitar, sai correndo pro banheiro e vomitei bastante, quando terminei, lavei minha boca e quando me olhei pro espelho, vi que o Justin tava encostado na porta do banheiro.
-Ainda tá ruim?
-Se importa?
-Claro.
-hum.
-Tá com dor de barriga? só sabe falar "hum".
-Continua o mesmo idiota né?.
-Ih, vai começar a implicar comigo de novo?
-Você parece meu pai.
-Mais o seu pai não te beija na boca...-Não consegui nem falar, e ele veio pra cima de mim me beijando. Dei passagem pra sua língua. Seu beijo era doce, leve, era calmo. Mais ele era um idiota, depois que eu sai de transe, beijando ele, eu empurrei ele, e ele bateu as costa na pia, e acho que doeu.
-VOCÊ É IDIOTA GAROTO?
-PRECISA ME EMPURRAR GAROTA?
-VOCÊ ME BEIJOUUUUUUUUU!
-AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH. -Ele gritou e sai do banheiro batendo a porta do quarto com tudo.






~CONTINUAAAAAAAAAAAAAAA




Tá ai gente o segundo capítulo hihihi. Espero que gostem... 

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Capitulo 1 - I Need u

-Tchau pai.
-Tchau filha, tenha um ótimo dia.
-Obrigado, pra você também. -ele riu, e beijou minha testa.
AMÉM, aleluia que eu estou sozinha em casa. Ah, não gosto que meu pai trabalha muito, eu sinto muita falta dele, mais eu precisava ficar sozinha em casa pra por meus pensamentos em ordem. Meus irmãos estavam na Faculdade, eu queria também queria estar na faculdade, odeio o ensino médio, odeio ainda mais porque tenho que aguentar olhar pra cara do William. William foi meu namorado, ele me traiu. Eu o amava demais, daria minha vida á ele se ele precisasse, mais acho que ele não sentia o mesmo por mim. Pelo menos eu acho, quem ama não trai. Ele depois veio correr atrás de mim. Mais eu não conseguia mais, não conseguia. Não sentia mais confiança nele, me lembro desse dia como se fosse ontem. Minha mãe trabalhava demais também. Ela já tinha feito uns 3 filmes, mais os papéis dela não era muito bom. No começo desse ano, minha mãe lançou o seu quarto filme, mais esse era diferente, nesse ela foi umas das protagonista. O sonho da minha mãe sempre foi atuar, ela me contava que no Brasil, ela vivia no teatro, e que fazia muitas peças menores na sua escola. Eu fico feliz por ela, eu vejo que ela tá feliz, e fica mais feliz ainda quando é reconhecida. É, ela tá começando a ficar famosa. Eu não gosto muito de ser reconhecida. Pocha, eu ficava toda vermelha quando alguém perguntava onde é o banheiro pra mim, imagina com um monte de gente me elogiando, me reparando, tirando fotos de mim. Nossa, só de imaginar já me da um arrepio. O Logan estava fazendo faculdade de medicina, e o Harry de música. Eu nem comecei a pensar que faculdade eu iria fazer. Minha mãe coloca muito pressão em mim pra eu fazer Teatro ou Cinema, mais não é a minha praia. Meu pai já é mais legal, ele quer que eu siga meus sonhos, mesmo eu não sabendo qual é. Enfim, mais agora eu estou sozinha em casa, SOZINHA. Percebi que eu acordei e nem tomei café, fui até a cozinha e fiz um ceral.

Essa é a minha casa:



Sala de Jantar:



Sala:



Meu quarto:



Meu banheiro:



 Quarto dos meus pais:



Quarto de Logan:




 Quarto Harry:



Cozinha:



Depois que eu comi meu ceral, fui assistir um filme. Resolvi colocar "Diário de uma princesa" amo esse filme, demais. Fiquei assistindo, comendo um chocolate que eu tinha achado na cozinha. Quando o filme tava quase acabando, eu ouvi algum carro entrando na garagem, acho que era o meu irmão, mais era muito cedo pra ele chegar, mais era realmente ele. Ele entrou todo atrapalhado com o seus instrumento e subiu correndo para seu quarto, acho que tava realmente pesado tudo aquilo. Ele demorou um pouquinho e depois voltou, descendo as escada com uma cara de cansado:
-Boa tarde menina vagabunda.
Dei uma corada, e ele deu risada.
-Boa tarde. Porque voltou cedo?
-Liberaram agente antes. -acenti com a cabeça e ele sentou do meu lado- Assistindo oque?
-Diário de uma princesa, mais já tá no final. 
-Ah.
Harry ficou vendo comigo o filme até o final. Quando acabou percebi que ele tava cansado, bem cansado.
-Parece cansado.
-E estou.
-Parece que vai demorar pra acabar essa faculdade né.
-Mais ou menos. -percebi que ele não tava querendo papo, e resolvi subir pro meu quarto pra mexer no computador.
-To subindo. E vai dormir cara.
-Não enche. 
-Ui.
-Tchau.
Subi pro meu quarto, e me ataquei na cama. Comecei a mexer no twitter, fazia tempo que eu não entrava. Quando percebi eu tinha quase um milhão de seguidores, fiquei assustada, "COMO ASSIM QUASE UM MILHÃO DE SEGUIDORES?" pensei comigo mesma, assustada. Meu deus. Fiquei vendo minhas mentions até que me lembrei que agora sou filha de uma famosa, deve ser por isso. Fiquei no computador até anoitecer, resolvi desligar quando percebi que meu pai tinha chegado. Desci e abracei ele.
-E então pai, como foi o trabalho?
-Fui bem filha, e como foi seu dia?
-Fiz nada, assisti um filme e fiquei no computador.
-Não almoçou nada?
-ih.
-É pelo visto não. Filha, se tem que começar a se alimentar melhor... e sair um pouco.
-Com quem?
-Bom.
-É.
-AH! Lembrei de uma coisa filha...
-Oque?
-Sabe o Usher?
-Claro.
-Então ele me convidou pra irmos em uma praia, aqui com alguns amigos dele, muito linda, passaremos o dia lá. Topa?
-Ih já tá com tanta intimidade do Usher assim?
-Ai filha, ele é meu amigo também.
-Eu sei.
-Então vamos?
-Sei lá, parece muito programinha pra adultos, acho que só vai eu com a minha idade.
-Não, vai também aquele tal de Jorsti... jorstinhe... jorstins biéberi...-ri dele tentando falar o nome.-
-JUSTIN BIEBER PAI!
-É, isso ai.
-Af, ele deve ser muito metidinho, sei não.
-Vai filha, se nem conhece o cara, ele deve ser legal.
Afe, Justin Bieber? logo esse cara? Aquele moleque metidinho? ele tem o jeito de gay. Mais eu vou só pelo meu pai.
-Tá, por você.
-É pro seu bem.
-Eu sei.
-Bom, vamos amanhã de manhã, dorme cedo ok?
-Tá.
Minha mãe ainda não tinha chegado. Estranho, ela sempre chegava antes do meu pai, acho que ele vai ficar mais tarde por lá. Resolvi subir e tomar um banho, e coloquei esse pijama. Deitei na minha cama e comecei a imaginar como deve ser a praia. Meu pai tinha razão fazia tempo que eu não saia, fazia mais tempo que eu não ia pra uma praia. Fiquei tendo meus devaneios típicos, e desci de novo pra ver se minha mãe já tinha chegado e jantar. Quando eu tava no meio da escada pra descer, ouvi uma voz familiar, uma voz de um garoto, parecia que ele estava conversando alguma coisa com o meu pai. Quando eu cheguei na sala, reconheci quem era, era ele, o Bieber. Oque ele tava fazendo aqui? af, coisa do meu pai.
-Pai? -ele e o Bieber se viraram pra mim, percebi que o Justin estava lindo, e meu pai meio cansado.-
-OI FILHA!
-Oque o Bieber faz aqui?
-Não gostou da minha presença? -Justin interrompeu meu pai que nem começou a falar.
-Eu não disse isso.
-Mais parecia. -Bufei.
-Ele veio me perguntar onde era a praia porque ele não tava conseguindo falar com o Usher.
-Ah... Minha mãe onde tá?
-Ela não vai dormir hoje aqui.
-Porque?
-Trabalho.
-Ah - Eu fiquei triste, queria minha mãe, queria o colo dela, queria a comida dela, sentia falta dela, mesmo que eu tenha visto ela de manhã. 
-Vou jantar.
-Também vou, estou morrendo de fome. Quer jantar conosco Bieber? 
-Não quero incomodar. -Ele olhou pra mim, e eu corei.-
-Claro que não, janta conosco!
-Tudo bem.
Esquentamos uma macarronada que tinha lá, e comemos. Quando terminamos de comer, subi pro meu quarto, e fiquei lá. Depois, quando eu tava quase no sono, meu pai me chamou. Fui pra sala e perguntei oque ele queria, e ele me falou pra eu me despedir do Justin, af, por favor né pai. Não falei nada, só fui até ele e dei um beijo no seu rosto.
-Tchau. -Disse o Justin pegando arrumando seu boné.
-Tchau Bieber.
-Tchau Bright! -ele falou olhando pra mim.
-Tchau. -eu disse fria, e subi direto pro meu quarto.
Já tinha perdido o sono, liguei a tevê e comecei a assistir qualquer coisa, quando eu ouço uma batida na porta.
-ENTRA.
A porta foi se abrindo devagarinho e eu percebi quem era.
-Oi pai. -ele fechou a porta e sentou na ponta da minha cama.
-Filha, precisava ser tão grossa com o Justin?
-Ele é chato.
-Vocês nem conversaram direito.
-Eu não gosto dele. -meu pai bufou, e levantou da cama.
-Se que sabe, mais não foi essa educação que eu te dei, e ele é um bom rapaz.
-Você que acha.
-Bom, boa noite.
-boa noite pai. -ele saiu do quarto.
Afê, o Justin era o maior metidinho, não dá pra ser gentil com algum cara desses. Nem sei como vou aguentar ir nesse tal "passeio", mais realmente, não foi essa educação que ele meu deu. Mais não vou ser legal com ele, só normal. Pelo meu pai... pelo meu pai... fiquei repetindo isso na minha cabeça até pegar no sono e dormir.

~CONTINUAAAAAAAAAAAAAAAA...

Gente tomara que gostem. Vou tentar postar o próximo capítulo logo, logo. Comentem ai se querem que eu continue, ou se quiserem alguma indicação, alguma critica, só falar. Qualquer coisa meu twitter: @_bibsdogueto bj.


Sinopse: I Need u

Personagens principais:


Brigth Heurey Gomes

e

Justin Bieber


e os outros personagens que iram aparecer no decorrer da história.




SINOPSE DA HISTÓRIA:
Brigth é uma menina normal, sonhadora, e meio tímida. Ela é filha de um respeitado policial, e de uma bela mulher chamada Sara. Seu pai é americano, e se casou com sua mãe que é brasileira. Brigth nasceu no Brasil, mais com 4 anos de idade teve que ir pro país de seu pai, porque sua mãe foi contratada pela Hollywood studios para fazer um filme, e também porque seu pai foi convidado a trabalhar de segurança para o cantor Usher. E dês dessa época Bright, seus irmãos (Harry e Logan) e seus pais moram em Los Angeles. Sua vida é boa, sua mãe estava indo bem, e estava começando a ficar famosa, ela não mudaria nada em sua vida, a não ser por uma pessoa que ela conhece, e que transforma sua vida, bagunçando seus sentimentos. A cada dia Bright descobre mais coisas sobre o passado de sua família, e começa a se descobrir mais.

Fiquem á vontade!

Bom dia gentezinha, eu já li váaaaaaaaaaarias IB e fiquei com vontade de fazer algumas. Espero que gostem.  Acho que hoje mesmo eu começo uma nova IB hihi *-*